sobre o couro & processo


__O COURO DE PEIXE
Antes geralmente descartadas como resíduos, enterradas ou transformadas em ingredientes para ração - após o consumo da carne, as peles do peixe começaram a despertar outro interesse: a sua transformação em couro, gerando reaproveitamento e agregando valor à esta cadeia produtiva.  Com a matéria-prima selecionada, optamos por empregar exclusivamente o método de curtimento vegetal, aprendido e aperfeiçoado em uma comunidade de mulheres de pescadores, em Coxim, MS. Este método de curtimento não utiliza  sais de cromo ou qualquer outro tipo de metal. O agente curtente utilizado aqui é o tanino, pó extraído da casca de algumas árvores, resultando no couro vegetal, também chamado de cromo free. O tom levemente amarronzado do couro de tilápia sem tingimento (na cor natural) se deve justamente ao uso esclusivo dos taninos, que possuem esta cor.


__O COURO DE RÃ
O couro de rã é uma outra alternativa ao mercado de couros exóticos. As rãs, assim como os peixes, são criadas unicamente para consumo da carne. As peles são subprodutos que seriam descartadas como resíduos no meio ambiente.
 A transformação em couro destas peles possibilita este reaproveitamento.
O couro de rã já possui empregabilidade na área de moda, podendo ser utilizado para confecções de produtos do setor. Possui textura e desenho muito peculiares.